Oscar 2021
93rd Academy Awards
Data 25 de abril de 2021[1]
Organização Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
Local Union Station e Teatro Dolby
Hollywood, Los Angeles, Califórnia[nota 1]
País  Estados Unidos
Destaques
Maior número de prêmios Nomadland (3)
Maior número de indicações Mank (10)
Melhor Filme Nomadland
Cobertura televisiva
Estação ABC
Duração 3 horas e 19 minutos
Audiência 10,4 milhões[3]
Produtor Jesse Collins
Stacey Sher
Steven Soderbergh
Diretor Glenn Weiss
Oscar 2020
Oscar 2022

A 93.ª cerimônia (português brasileiro) ou cerimónia (português europeu) de entrega dos Academy Awards, ou Oscars 2021 (no original em inglês: 93rd Academy Awards), foi apresentada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS) e homenageou os melhores filmes lançados entre 1 de janeiro de 2020 e 28 de fevereiro de 2021. Foi a primeira vez que o Oscar foi realizado virtualmente e pessoalmente devido à atual pandemia de COVID-19. A cerimônia ocorreu no Teatro Dolby, em Los Angeles,[nota 1] Califórnia, em 25 de abril de 2021,[1] dois meses após o previsto originalmente, devido ao impacto da pandemia de COVID-19 no cinema. As nomeações foram anunciadas em 15 de março de 2021.[4]

Nomadland ganhou três prêmios, o maior vencedor da noite, incluindo o de Melhor Filme.[5] Outros vencedores foram The Father, Judas and the Black Messiah, Ma Rainey's Black Bottom, Mank, Soul e Sound of Metal com dois prêmios, e Druk, Colette, If Anything Happens I Love You, Minari, My Octopus Teacher, Promising Young Woman, Tenet e Two Distant Strangers com um.

Esta cerimônia marcou a primeira desde o Oscar 2006 em que nenhum filme ganhou mais do que três prêmios e a primeira vez desde o Oscar 1972 – quando o show terminou com um Oscar Honorário para Charlie Chaplin – que a cerimônia não terminou com o prêmio de Melhor Filme (terminando com os prêmios de Melhor Atriz e Ator, respectivamente).[6]

De acordo com estimativas do Nielsen SoundScan (que começaram em 1974), esta cerimônia foi a transmissão televisiva menos assistida da história do Oscar, com uma audiência de 10,4 milhões de telespectadores.[3]

AntecedentesEditar

Em junho de 2020, a Academia anunciou que estava adiando a cerimônia de sua data originalmente programada de 28 de fevereiro de 2021 para 25 de abril, devido ao impacto da pandemia de COVID-19 no cinema, estendendo assim o período de elegibilidade para os filmes de longa-metragem até 28 de fevereiro de 2021. Esse critério de elegibilidade já havia sido modificado para permitir que filmes não-teatrais fossem elegíveis para os prêmios se originalmente pretendiam um lançamento teatral. Esta é apenas a quarta vez que a premiação foi adiada e a primeira vez, desde o Oscar 1934, em que os filmes lançados em dois anos civis serão elegíveis para a consideração do prêmio na mesma cerimônia.[7]

Vencedores e indicadosEditar

Os indicados foram anunciados em 15 de março de 2021, em uma transmissão ao vivo a nível global no site oficial da Academia, feita por Priyanka Chopra e Nick Jonas.[8][9]

Aos 83 anos, Anthony Hopkins se tornou o mais velho vencedor do prêmio de Melhor Ator.[10] Frances McDormand se tornou a sétima pessoa a ganhar um terceiro Oscar por atuação, com a vitória de Melhor Atriz, por seu trabalho em Nomadland, e a segunda a vencer o prêmio de Melhor Atriz por três vezes, após Katharine Hepburn.[11] O filme também ganhou o prêmio de Melhor Diretor. Chloé Zhao, que é chinesa, tornou-se a primeira mulher de cor a receber o prêmio de Melhor Diretor, e apenas a segunda mulher a receber o prêmio, depois de Kathryn Bigelow (que venceu em 2010, por The Hurt Locker).[12] A vitória de Zhao no Oscar foi censurada na China e bloqueada nas plataformas de mídia social chinesas.[13] Esta edição do Oscar também foi a que mais premiou mulheres, com 17 estatuetas.[14]

Chloé Zhao, co-vencedora de Melhor Filme e vencedora de Melhor Diretor
Frances McDormand, co-vencedora de Melhor Filme e vencedora de Melhor Atriz
Anthony Hopkins, vencedor de Melhor Ator
Youn Yuh-jung, vencedora de Melhor Atriz Coadjuvante
Daniel Kaluuya, vencedor de Melhor Ator Coadjuvante
Emerald Fennell, vencedora de Melhor Roteiro Original
Florian Zeller, co-vencedor de Melhor Roteiro Adaptado
Dana Murray, co-vencedora de Melhor Filme de Animação
Thomas Vinterberg, vencedor de Melhor Filme Internacional
H.E.R., co-vencedora de Melhor Canção Original

PrêmiosEditar

Os vencedores estarão listados em primeiro e destacados em negrito.[15]

Vista-keditbookmarks.png Indica o ganhador dentro de cada categoria.
dagger Indica uma nomeação póstuma.
Vista-keditbookmarks.pngNomadlandFrances McDormand, Peter Spears, Mollye Asher, Dan Janvey e Chloé Zhao Vista-keditbookmarks.pngNomadlandChloé Zhao
Vista-keditbookmarks.pngAnthony HopkinsThe Father como Anthony Vista-keditbookmarks.pngFrances McDormandNomadland como Fern
Vista-keditbookmarks.pngDaniel KaluuyaJudas and the Black Messiah como Fred Hampton Vista-keditbookmarks.pngYoun Yuh-jungMinari como Soon-ja
Vista-keditbookmarks.pngPromising Young WomanEmerald Fennell Vista-keditbookmarks.pngThe FatherChristopher Hampton e Florian Zeller
Vista-keditbookmarks.pngSoul – Pete Docter e Dana Murray Vista-keditbookmarks.pngDruk ( Dinamarca) – Thomas Vinterberg
Vista-keditbookmarks.pngMy Octopus Teacher – Pippa Ehrlich, James Reed e Craig Foster Vista-keditbookmarks.pngColette – Anthony Giacchino e Alice Doyard
Vista-keditbookmarks.pngTwo Distant Strangers – Travon Free e Martin Desmond Roe Vista-keditbookmarks.pngIf Anything Happens I Love You – Will McCormack e Michael Govier
  • Burrow – Madeline Sharafian e Michael Capbarat
  • Genius Loci – Adrien Mérigeau e Amaury Ovise
  • Opera – Eric Oh
  • Yes-People – Gísli Darri Halldórsson e Arnar Gunnarsson
Vista-keditbookmarks.pngSoulTrent Reznor, Atticus Ross, e Jon Batiste Vista-keditbookmarks.png"Fight for You" por Judas and the Black MessiahH.E.R. e Dernst Emile II
Vista-keditbookmarks.pngMank - Donald Graham Burt e Jan Pascale Vista-keditbookmarks.pngMank – Erik Messerschmidt
Vista-keditbookmarks.pngMa Rainey's Black Bottom – Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson
  • Emma – Marese Langan, Laura Allen e Claudia Stolze
  • Hillbilly Elegy – Eryn Krueger Mekash, Matthew Mungle e Patricia Dehaney
  • Mank – Gigi Williams, Kimberley Spiteri e Colleen LaBaff
  • Pinocchio – Mark Coulier, Dalia Colli e Francesco Pegoretti
Vista-keditbookmarks.pngMa Rainey's Black BottomAnn Roth
  • Emma – Alexandra Byrne
  • Mank – Trish Summerville
  • Mulan – Bina Daigeler
  • Pinocchio – Massimo Cantini Parrini
Vista-keditbookmarks.pngSound of Metal – Nicolas Barker, Jaime Baksht, Michelle Couttolenc, Carlos Cortes e Philip Bladh Vista-keditbookmarks.pngSound of Metal – Mikkel E. G. Nielsen
Vista-keditbookmarks.pngTenet - Andrew Jackson, David Lee, Andrew Lockley e Scott Fisher
  • Love and Monsters – Matt Sloan, Genevieve Camilleri, Matt Everitt e Brian Cox
  • The Midnight Sky – Matthew Kasmir, Christopher Lawrence, Max Solomon e David Watkins
  • Mulan – Sean Faden, Anders Langlands, Seth Maury e Steve Ingram
  • The One and Only Ivan – Nick Davis, Greg Fisher, Ben Jones e Santiago Colomo Martinez

Governors AwardsEditar

A Academia cancelou sua cerimônia anual do Governors Awards devido à pandemia de COVID-19 e planejou incorporar os vencedores à cerimônia do Oscar. Este é o primeiro ano do Governors Awards em que não há vencedores oficiais do Oscar Honorário. Após cancelar o Governors Awards, a Academia vai presentear na cerimônia Tyler Perry e a Motion Picture & Television Fund com o Prêmio Humanitário Jean Hersholt:[16]

Prêmio Humanitário Jean HersholtEditar

  • Tyler Perry – sendo homenageado pelo seu envolvimento ativo com a filantropia e empreendimentos de caridade nos últimos anos, incluindo esforços para lidar com os desabrigados e as dificuldades econômicas enfrentadas por membros de sua comunidade.
  • Motion Picture & Television Fund – sendo homenageado pelos serviços de alívio e ajuda emocional e financeiro que oferece aos membros da indústria do entretenimento.

Filmes com mais indicações e prêmiosEditar

Apresentadores e interpretações musicaisEditar

ApresentadoresEditar

Nome(s) Função
Regina King Apresentou as categorias de Melhor Argumento/Roteiro Original e Melhor Argumento/Roteiro Adaptado
Laura Dern Apresentou as categorias de Melhor Filme Internacional e Melhor Ator/Actor Coadjuvante/Secundário
Don Cheadle Apresentou as categorias de Melhor Maquiagem/Maquilhagem e Penteados e Melhor Figurino/Guarda-Roupa
Bryan Cranston Apresentou o Prêmio Humanitário Jean Hersholt para a Motion Picture & Television Fund
Bong Joon-ho
Sharon Choi
Apresentaram a categoria de Melhor Diretor/Realizador
Riz Ahmed Apresentou as categorias de Melhor Som e Melhor Curta-metragem
Reese Witherspoon Apresentou as categorias de Melhor Animação em Curta-metragem e Melhor Filme de Animação
Marlee Matlin
Jack Jason
Apresentaram as categorias de Melhor Documentário em Curta-metragem e Melhor Documentário em Longa-metragem
Steven Yeun Apresentou a categoria de Melhores Efeitos Visuais
Brad Pitt Apresentou a categoria de Melhor Atriz/Actriz Coadjuvante/Secundária
Halle Berry Apresentou as categorias de Melhor Direção de Arte e Melhor Cinematografia/Fotografia
Harrison Ford Apresentou a categoria de Melhor Edição/Montagem
Viola Davis Apresentou o Prêmio Humanitário Jean Hersholt para Tyler Perry
Zendaya Apresentou as categorias de Melhor Banda/Trilha Sonora e Melhor Canção original
Angela Bassett Apresentou o segmento In Memoriam
Rita Moreno Apresentou a categoria de Melhor Filme
Renée Zellweger Apresentou a categoria de Melhor Atriz/Actriz (Principal)
Joaquin Phoenix Apresentou a categoria de Melhor Ator/Actor (Principal)

Apresentações musicaisEditar

Os indicados para Melhor Canção Original serão apresentados durante um especial pré-show, chamado Oscars: Into the Spotlight, uma celebração de 90 minutos apresentada por Ariana DeBose e Lil Rel Howery. Uma apresentação será gravada em Húsavík, Islândia, e quatro no Dolby Family Terrace da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, em Los Angeles.[17]

Intérprete(s) Performance
Questlove Diretor musical
Molly Sandén "Husavik" de Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga
Laura Pausini com Diane Warren "Io sì (Seen)" de La vita davanti a sé
Celeste "Hear My Voice" de Os 7 de Chicago
Leslie Odom Jr. "Speak Now" de One Night in Miami...
H.E.R. "Fight for You" de Judas and the Black Messiah

Trailers de filmesEditar

Em 22 de abril de 2021, foi anunciado que a 20th Century Studios, Searchlight Pictures e Warner Bros. Pictures estreariam os trailers de seus próximos filmes durante a cerimônia, com um atuante de cada filme apresentando seus respetivos trailers. Em entrevista à Adweek, Jerry Daniello (vice-presidente sênior de soluções de marcas de entretenimento e vendas de anúncios da Disney) explicou que essa mudança "reforçaria o tema deste ano de que o Oscar parecerá mais um filme do que um show de prêmios."[18][19]

Nome(s) Função
Ariana DeBose Introduziu o trailer de West Side Story[18]
Lin-Manuel Miranda Introduziu o trailer de In the Heights[18]
Questlove Introduziu o trailer de Summer of Soul (...Or, When the Revolution Could Not Be Televised)[18]

CerimôniaEditar

O saguão de ingressos original da Los Angeles Union Station, onde será realizada a cerimônia.

Durante sua reunião do conselho de governadores em 28 de abril, a Academia votou para consolidar a categoria Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som em uma categoria singular de Melhor Som (reduzindo o número total de categorias para 23). O setor de som havia levantado preocupações de que as duas categorias tivessem muita sobreposição de escopo.[20] As regras para Melhor Trilha Sonora Original agora exigem que a trilha sonora de um filme inclua no mínimo 60% de músicas originais, e os filmes e sequências de franquia devem ter no mínimo 80% de músicas novas.[20] Pela primeira vez, a votação preliminar do Melhor Filme Internacional estará aberta a todos os membros votantes da Academia.[20]

Como parte de iniciativas ambientais, a distribuição de itens físicos ou impressos, como cópias de telas, roteiros e CDs de música, será descontinuada após o 93.º Oscar. Os screeners serão veiculados somente através do serviço de streaming "Academy Screening Room", apenas para membros.[20]

Em 8 de dezembro de 2020, Jesse Collins, Stacey Sher e Steven Soderbergh foram nomeados os produtores da cerimônia.[21] Glenn Weiss está escalado para dirigir a cerimônia.[22] Devido a considerações relacionadas à COVID-19, a cerimônia principal acontecerá na Los Angeles Union Station, com partes previstas para acontecer no Teatro Dolby ou perto dele.[23][24] As apresentações dos indicados ao prêmio de Melhor Canção Original irão ao ar durante o pré-show do tapete vermelho, e não durante a cerimônia em si, com a maioria delas a serem apresentadas no terraço da cobertura do Museu da Academia de Cinema.[17]

Soderbergh afirmou que o seu objetivo para a cerimônia é que ela seja produzida e dirigida como se fosse um filme, enquanto a cerimônia terá como tema "As Histórias Importam" (em inglês, "Stories Matter"). O desenhista de produção David Rockwell explicou que a produção seria influenciada estilisticamente pelas primeiras cerimônias do Oscar, e que eles haviam considerado locais históricos do Oscar, como o Biltmore e o Hollywood Roosevelt Hotel antes de decidirem pela Union Station. O saguão de ingressos original da Union Station será usado como o local principal da cerimônia, enquanto seus pátios adjacentes serão usados ​​para atividades pré e pós-show. Rockwell descreveu o projeto do cenário planejado como a construção de "uma sala dentro de uma sala".[24][25] Além disso, a cerimônia foi filmada com a cadência audiovisual cinematográfica tradicional de 24 quadros por segundo, em oposição a de 30, e em uma proporção de aspecto cinematográfica em vez da proporção de aspecto 16:9 padrão usada pela maioria das programações televisivas.[26]

Pela terceira cerimônia consecutiva, não haverá um anfitrião principal.[27] Em 12 de abril de 2021, a Academia anunciou um "ensemble cast" de 15 apresentadores que estarão envolvidos na cerimônia de alguma forma, incluindo Angela Bassett, Halle Berry, Bong Joon Ho, Don Cheadle, Bryan Cranston, Laura Dern, Harrison Ford , Regina King, Marlee Matlin, Rita Moreno, Joaquin Phoenix, Brad Pitt, Reese Witherspoon, Renée Zellweger e Zendaya. Eles incluem todos os quatro vencedores de atuação da cerimônia de 2020, mantendo a tradição de longa data de que os prêmios de atuação no Oscar sejam apresentados pelo vencedor do ano anterior.[28][29]

O diretor musical da cerimônia foi Questlove, além de ser o DJ interno do show. A música da cerimônia foi em grande parte remixada de composições criadas por sua banda The Roots, sem a presença de orquestra interna.[30]

Após a cerimônia, foi ao ar um especial chamado Oscars: After Dark, apresentado por Colman Domingo e Andrew Rannells.[31]

Melhor Ator no fim da cerimôniaEditar

Rompendo com a tradição, as categorias de atuação foram apresentadas por último, após a premiação de Melhor Filme.[32] Isso levou muitos telespectadores a acreditar que os produtores da cerimônia estavam esperando que Chadwick Boseman ganhasse postumamente o prêmio de Melhor Ator, que poderia ter sido acompanhado por uma homenagem ao ator. Porém, Anthony Hopkins, que não estava presente, foi anunciado como o vencedor do prêmio.[33] Alegadamente, Hopkins se ofereceu para aparecer via Zoom, já que ele não queria viajar para o local designado, mas foi negado pelos produtores.[34] Ele lançou um vídeo no dia seguinte aceitando o prêmio, além de homenagear Boseman.[35] Ele declarou, entre outras coisas, que estava "muito privilegiado e honrado", ao mesmo tempo em que reconheceu que "eu realmente não esperava isso".[35]

Impactos da pandemia de COVID-19Editar

Elegibilidade e programaçãoEditar

Esperava-se que a pandemia de COVID-19 e seu impacto na indústria cinematográfica – incluindo interrupções na produção cinematográfica e o fechamento nacional de cinemas devido a restrições ao comércio e a reuniões públicas – tivessem um grande impacto no Oscar. Em particular, o Oscar exige que os filmes recebam um lançamento teatral no condado de Los Angeles por pelo menos uma semana para serem elegíveis. Os Prêmios Globo de Ouro haviam mudado seus critérios para permitir que os filmes, que originalmente estavam programados para terem um "lançamento teatral de boa-fé" em Los Angeles entre 15 de março e 30 de abril, serem elegíveis se fossem lançados diretamente no streaming.[36] Em relação ao Oscar, a Academia afirmou que estava "no processo de avaliar todos os aspectos desse cenário incerto e que mudanças precisavam ser feitas".[36]

A AMPAS atrasou sua reunião do conselho de governadores para 28 de abril.[37][38] Durante a reunião, a Academia votou para modificar seus critérios de elegibilidade apenas para a 93.ª edição, permitindo temporariamente que filmes primeiramente lançados via vídeo transacional ou protegido por senha (cobrindo serviços de assinatura como Amazon Video e Netflix) sejam elegíveis, se eles forem originalmente programados para serem lançados no cinema e enviados para o serviço de triagem on-line da AMPAS dentro de 60 dias a partir do lançamento público. O requisito anterior para um lançamento teatral de sete dias será restabelecido quando os cinemas retomarem suficientemente as operações; para facilitar a conformidade com os critérios, também serão permitidas triagens elegíveis em outras grandes cidades além de Los Angeles, como Atlanta, Chicago, Miami, Nova Iorque e Baía de São Francisco.[20][39][40]

Algumas reuniões da Academia foram realizadas, onde foi discutida a probabilidade de ocorrer o adiamento ou até mesmo o cancelamento dessa edição do Oscar.[41] Em 15 de junho de 2020, a Academia anunciou que a cerimônia seria adiada em dois meses, de 28 de fevereiro de 2021 a 25 de abril de 2021, e os períodos de elegibilidade para longas-metragens seriam estendidos até 28 de fevereiro de 2021. Em uma declaração conjunta, o presidente e CEO da AMPAS, David Rubin e Dawn Hudson, explicaram que "por mais de um século, os filmes têm desempenhado um papel importante de nos confortar, inspirar e entreter nos momentos mais sombrios. Eles certamente têm esse mesmo papel a desempenhar neste ano. Nossa esperança, em estender o período de elegibilidade e a data de entrega dos prêmios, é proporcionar a flexibilidade que os cineastas precisam para terminar e lançar seus filmes sem serem penalizados por algo além do controle de qualquer pessoa". Os prêmios do Governors Awards e o Oscar científico ou técnico também foram adiados indefinidamente.[1] Após o anúncio, o British Academy Film Awards também foi adiado de fevereiro para abril,[1] e os Prêmios Globo de Ouro foram transferidos do início de janeiro para 28 de fevereiro.[42]

Em 7 de outubro de 2020, a Academia anunciou um esclarecimento para permitir que uma semana de exibições noturnas em um cinema drive-in dentro das cidades acima mencionadas também seja elegível.[43]

ProduçãoEditar

Em 1 de dezembro de 2020, um representante da Academia disse à Variety que uma cerimônia presencial "acontecerá", em oposição a um formato totalmente remoto ou híbrido. Um formato híbrido foi utilizado pela premiação Emmy 2020, onde o anfitrião e os apresentadores do prêmio estavam presentes no local, mas todos os indicados apareceram de locais remotos.[44] Em 15 de março, a Academia anunciou que a cerimônia aconteceria na Los Angeles Union Station, além do Teatro Dolby, embora os detalhes exatos sobre como a cerimônia seria dividida entre os locais ainda não tinham sido anunciados. Todas os outros eventos e festividades presenciais associadas ao Oscar foram cancelados.[23]

Em 19 de março de 2021, os organizadores da premiação anunciaram que os indicados não poderiam comparecer por videoconferência. Em uma carta enviada a todos os indicados, os produtores disseram que "fizeram de tudo para proporcionar uma noite segura e agradável para todos vocês pessoalmente", acreditando que "algo virtual diminuirá esses esforços".[45] No entanto, em 30 de março, foi anunciado que locais adicionais para a cerimônia seriam estabelecidos em Londres e Paris para reduzir as viagens entre os indicados.[2] Em 18 de abril, o The New York Times informou que um total de 20 locais remotos foram confirmados para a cerimônia.[46] Entre eles estavam o BFI Southbank, em Londres e o Dolby Cinema, em Seul, sendo que o último foi onde o Oscar de Melhor Diretor foi entregue por Bong Joon-ho.

Em meados de abril, a Academia anunciou que a capacidade de audiência será limitada a 170 pessoas. A Union Station será tratada como uma produção de televisão/filme e o protocolo de máscaras faciais não exigirá o uso de máscara enquanto os convidados estiverem diante das câmeras. Eles serão convidados a usar as máscaras durante os intervalos comerciais, por exemplo. Os participantes deverão fazer uma verificação de temperatura ao entrar no local e fazer pelo menos três testes de COVID-19 nos dias anteriores à premiação. Em entrevista coletiva, o co-produtor Steven Soderbergh afirmou que as máscaras também teriam um "papel muito importante" na "narrativa" da cerimônia.[47][48]

Relatos de moradores de rua sendo forçados a sair da Union Station para acomodar a cerimônia fizeram com que o membro do conselho municipal de Los Angeles, Kevin De León, declarasse que "NENHUM morador desabrigado está sendo forçado a se mudar ... fomos capazes de oferecer opções de moradia para residentes desabrigados na vizinhança da Union Station".[49]

Censura na ChinaEditar

A cerimônia foi sujeita a várias formas de censura na China e em seus territórios. A cerimônia transmitida e todas as discussões online a respeito foram censuradas no continente devido ao escrutínio sobre a diretora do filme Nomadland, a chinesa-estadunidense Chloé Zhao, por ter criticado a China em uma entrevista de 2013 para a revista Filmmaker. A cerimônia foi promovida por seus detentores de direitos autorais chineses, e todas as discussões sobre a cerimônia foram amplamente censuradas nas redes sociais e nos meios de comunicação chineses.[50][51]

Além disso, a emissora Television Broadcasts Limited, de Hong Kong, anunciou que a cerimônia não seria exibida ao vivo na região pela primeira vez desde 1969. O porta-voz da TVB disse à Agence France-Presse que foi uma "decisão comercial". Mas algumas pessoas especularam que o verdadeiro motivo foi a nomeação de Do Not Split, um documentário em curta-metragem sobre os protestos pró-democracia de Hong Kong em 2019–2020, para Melhor Documentário em Curta-metragem.[52]

Desempenho nas bilheterias dos filmes indicadosEditar

Bilheteria norte-americana (em dólares) dos Indicados a Melhor Filme
Filme Pré-indicação
(antes 15 mar.)
Pós-indicação
(15 mar. – 25 abr.)
Pós-premiação
(após 25 abr.)
Total Ref.ª
Promising Young Woman $5,497 milhões $938 960 $5 860 $6,442 milhões
[53]
Judas and the Black Messiah $4,704 milhões $711 068 $5,416 milhões
[54]
Minari $1,036 milhão $1,309 milhões $2,345 milhões
[55]
Nomadland $1,236 milhão $907 000 $2,143 milhões
[56]
The Father $390 000 $1,317 milhão $1,707 milhão
[57]
Mank
[58]
Sound of Metal
[59]
The Trial of the Chicago 7
[60]

No dia do anúncio dos filmes indicados, em 15 de março de 2021, Promising Young Woman assegurou a maior bilheteria entre os filme indicados a Melhor Filme no Oscar 2021, totalizando 5,4 milhões de dólares em recibos de mercado doméstico,[53] cerca de 700 000 dólares a mais do que Judas and the Black Messiah, o segundo colocado (4,7 milhões de dólares).[54] Em seguida, aparece o vencedor do prêmio de Melhor Filme, Nomadland (1,2 milhão de dólares),[56] depois Minari (1 milhão de dólares)[55] e, por último, The Father (390 000 dólares).[57] Três (Mank, Sound of Metal e The Trial of the Chicago 7) dos oito filmes indicados a Melhor Filme não foram lançados nos cinemas norte-americanos.[58][59][60]

A pandemia de COVID-19 teve um impacto substancial na indústria cinematográfica, refletindo seus impactos em todos os setores das artes. Em todo o mundo, cinemas foram fechados, festivais foram cancelados ou adiados e lançamentos de filmes foram movidos para datas futuras ou adiados indefinidamente. Devido ao fechamento de cinemas, a bilheteria dos filmes foram afetadas negativamente, sendo que alguns filmes foram lançados apenas por streaming. Muitos sucessos de bilheteria originalmente programados para serem lançados desde meados de março de 2020 foram adiados ou cancelados em todo o mundo, com a produção de filmes também sendo interrompida. Isso, a termo, criou aberturas para que as produções de cinema independente recebessem uma exposição mais ampla.[61]

Presença lusófonaEditar

A Academia Brasileira de Cinema submeteu o filme Babenco para a apreciação da Academia ao prêmio de Melhor Filme Internacional,[62] enquanto que a Academia Portuguesa de Cinema submeteu Vitalina Varela,[63] entretanto, nenhum dos dois filmes foi indicado ao prêmio.[64][65]

Reações e avaliações críticasEditar

O show recebeu uma recepção negativa da crítica. No site do agregador de resenhas Rotten Tomatoes, o programa tem uma taxa de aprovação de 24%, com base em 34 resenhas, com uma classificação média de 4.17/10. O consenso do site diz: "O 93.º Oscar definitivamente trouxe algo diferente, mas depois de um forte momento de abertura com Regina King, as mudanças na cerimônia deste ano cimentaram a importância de certas tradições estruturais – e como proteger suas apostas nos votos da Academia pode ser prejudicial."[66]

Houve algumas críticas à cerimônia do Oscar 2021 por não apresentar um tributo aos cinemas, destacando o impacto da pandemia sobre eles, como fechamentos, licenças e dispensas de funcionários e a sua perda de receita impactada; por outro lado, o Grammy Awards de 2021 incluiu uma homenagem a locais de música ao vivo afetados pela pandemia.[67]

AudiênciaEditar

De acordo com as estimativas do Nielsen SoundScan, que começaram em 1974, a transmissão atraiu apenas 10,4 milhões de telespectadores, tornando-se a transmissão televisiva do Oscar de menor audiência da história.[3] Também diminuiu 56% em relação à audiência do ano anterior, de 23,6 milhões, que até então era a cerimônia com menor audiência.[68]

In MemoriamEditar

A apresentação anual do segmento In Memoriam foi apresentada por Angela Bassett. Não houve performance para o segmento, em vez disso uma montagem com uma versão da canção "As", de Stevie Wonder, foi tocada. O segmento foi sujeito a críticas, com alguns espectadores reclamando que a montagem foi editada em um ritmo inadequadamente rápido; o vice-presidente executivo de entretenimento alternativo e improvisado da Disney, Rob Mills, reconheceu as reclamações e disse que o ritmo da montagem foi projetado para corresponder ao ritmo da música.[69][70][71]

A montagem incluiu:[72]

Ver tambémEditar

Notas

  1. a b Locais adicionais estiveram disponíveis em Londres e Paris para os indicados nessas áreas.[2]

Referências

  1. a b c d Malkin, Marc (15 de junho de 2020). «Oscars 2021 Pushed Back by Two Months». Variety (em inglês). Consultado em 19 de junho de 2020 
  2. a b Feinberg, Scott (30 de março de 2021). «Oscars: Academy Adds European Venues, Will Work to Cover Quarantine-Impacted Travel Costs». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  3. a b c Patten, Dominic (27 de abril de 2021). «Oscar Viewership Rises To 10.4M In Final Numbers; Remains Least Watched & Lowest Rated Academy Awards Ever – Update». Deadline (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2021 
  4. «THE ACADEMY AND ABC SET APRIL 25, 2021 AS NEW SHOW DATE FOR 93RD OSCARS®». Oscars.org | Academy of Motion Picture Arts and Sciences (em inglês). 15 de junho de 2020. Consultado em 6 de fevereiro de 2021 
  5. «Review: Not quite a movie, but the Oscars were a love letter - seattlepi.com» (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2021 
  6. Hammond, Pete (26 de abril de 2021). «Oscars Analysis: Unique Ceremony Was A Game Effort, But There Just Wasn't Enough Of The Promised "Movie Love"». Deadline (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2021 
  7. «Oscars Pushed Back to April 25, Eligibility Window Extended». The Hollywood Reporter (em inglês). 15 de junho de 2020. Consultado em 19 de junho de 2020 
  8. «Oscar Nominations 2021 List: Nominees by Category». ABC (em inglês). 15 de março de 2021. Consultado em 14 de abril de 2021 
  9. «The full list of 2021 Oscar nominations». The Guardian (em inglês). 15 de março de 2021. Consultado em 15 de março de 2021 
  10. Stevens, Matt (26 de abril de 2021). «Anthony Hopkins shocks by winning best actor over Chadwick Boseman.». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 26 de abril de 2021 
  11. «Frances McDormand wins third best actress Oscar for Nomadland». the Guardian (em inglês). 26 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  12. Barnes, Brooks; Sperling, Nicole (25 de abril de 2021). «'Nomadland' Makes History, and Chadwick Boseman Is Upset at the Oscars». The New York Times (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2021 
  13. Qin, Amy; Chien, Amy (27 de abril de 2021). «China Censors Chloé Zhao's Oscar Win, but Fans Find Ways to Rejoice». The New York Times (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2021 
  14. «'Nomadland' Makes History, and Chadwick Boseman Is Upset at the Oscars» (em inglês). G1. 26 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  15. a b c «The 93rd Academy Awards (2021) Nominees and Winners» (em inglês). Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS). Consultado em 26 de abril de 2021 
  16. «In Break with Tradition, the Academy Will Present Two Honorary Awards at the Oscars 2021 Ceremony». IndieWire (em inglês). 14 de janeiro de 2021. Consultado em 12 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2021 
  17. a b «Oscars Reveal Original Song Performers and Aftershow Plans». Variety (em inglês). 16 de abril de 2021. Consultado em 18 de abril de 2021 
  18. a b c d Welk, Brian (22 de abril de 2021). «'West Side Story,' 'In the Heights,' 'Summer of Soul' Trailers to Debut During Oscars». The Wrap (em inglês). Consultado em 23 de abril de 2021 
  19. D'Alessandro, Anthony (22 de abril de 2021). «Disney To Celebrate Moviegoing During Oscars With Talent & Exclusive Trailers From 'West Side Story', 'Summer Of Soul' & More». Deadline Hollywood (em inglês). Consultado em 23 de abril de 2021 
  20. a b c d e Hammond, Pete (28 de abril de 2020). «Oscars Keeping Show Date But Make Big News As Academy Lightens Eligibility Rules, Combines Sound Categories, Ends DVD Screeners and More». Deadline.com (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2020 
  21. Kay, Jeremy (8 de dezembro de 2020). «Jesse Collins, Stacey Sher, Steven Soderbergh to produce 2021 Oscars». Screen (em inglês). Consultado em 10 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2020 
  22. Davis, Clayton (19 de março de 2021). «Oscars: Glenn Weiss Will Return to Direct Ceremony». Variety (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  23. a b Hammond, Peter (15 de março de 2021). «Academy Confirms Venues And Scaled-Down In-Person Oscars And Events; Governors Ball, Nominees Luncheon, More KO'd». Deadline Hollywood (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  24. a b Hammond, Pete; Hammond, Pete (18 de abril de 2021). «Oscar Show Takes Shape With Letter To Nominees: No Zooms, No Casual Dress, Covid Protocols In Force & "Stories Matter"». Deadline (em inglês). Consultado em 23 de abril de 2021 
  25. «Oscars Set Revealed: Here's How L.A.'s Union Station Will Get Gussied Up – Photo Gallery». Deadline (em inglês). 21 de abril de 2021. Consultado em 23 de abril de 2021 
  26. Van Syckle, Katie (22 de abril de 2021). «Preparing for a Surreal Oscar Night». The New York Times (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2021 
  27. Chitwood, Adam (23 de março de 2021). «The Oscars Will Not Have a Host for the Third Time in a Row». Collider (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021. Cópia arquivada em 23 de março de 2021 
  28. Hammond, Pete (12 de abril de 2021). «Oscars: Academy Sets Ensemble Cast Of 15 Stars To Serve As Presenters». Deadline (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  29. «Oscars: Presenters Will Include All Four of Last Year's Acting Winners». The Hollywood Reporter (em inglês). 12 de abril de 2021. Consultado em 14 de abril de 2021 
  30. Jem Aswad (21 de abril de 2021). «How Questlove and Oscars Producer Jesse Collins Are Changing Music at the 2021 Academy Awards» (em inglês). Variety. Consultado em 25 de abril de 2021 
  31. Welk, Brian (16 de abril de 2021). «Oscars Song Contenders to Perform for Pre-Show, 'After Dark' Special Set for Post-Awards». The Wrap (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2021 
  32. «Oscars End Abruptly With Anthony Hopkins Best Actor Upset». Variety (em inglês). 25 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  33. «2021 Oscars Face Backlash for Snubbing Chadwick Boseman in Best Actor Category». E! (em inglês). 25 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  34. «How the History-Making 2021 Oscars Went Down, from Chloé Zhao to Anthony Hopkins' No-Zoom Anticlimax». IndieWire (em inglês). 26 de abril de 2021. Consultado em 28 de abril de 2021 
  35. a b Variety (26 de abril de 2021). «Anthony Hopkins pays tribute to Chadwick Boseman after surprise Oscar win» (em inglês). NBC News. Consultado em 28 de abril de 2021 
  36. a b Hammond, Pete (26 de março de 2020). «Golden Globes Alter Eligibility Rules For Theatrical Releases In Light Of Coronavirus Crisis; Others Including Oscar Expected To Follow» (em inglês). Deadline.com. Consultado em 8 de maio de 2020 
  37. Hammond, Pete (7 de abril de 2020). «Oscars: Academy Delays April Board Meeting; Key Fall Film Festivals Hope To Keep Lights On For Movie Awards Season» (em inglês). Deadline.com. Consultado em 8 de maio de 2020 
  38. Desta, Yohana. «Will Coronavirus Complicate the Oscars Too?» (em inglês). Vanity Fair. Consultado em 8 de maio de 2020 
  39. Sharf, Zack (28 de abril de 2020). «Oscars Will Allow VOD Releases to Qualify While Major Theaters Are Closed» (em inglês). IndieWire. Consultado em 8 de maio de 2020 
  40. Malkin, Marc. «Oscars Will Consider Films That Didn't Play in Theaters as Part of New Academy Rules». Variety (em inglês). Consultado em 3 de maio de 2020 
  41. Malkin, Marc (19 de maio de 2020). «Film Academy Considering Postponing 2021 Oscars (EXCLUSIVE)» (em inglês). Variety. Consultado em 20 de maio de 2020 
  42. «Golden Globes Sets Late February Date After Oscars Delay». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2020 
  43. Shafer, Ellise (7 de outubro de 2020). «Oscars Update Eligibility Rules to Allow Drive-In Screenings». Variety (em inglês). Consultado em 20 de outubro de 2020 
  44. Davis, Clayton (1 de dezembro de 2020). «No Zoom for Oscars 2021, as Academy Says 'In-Person Telecast Will Happen' (Exclusive)» (em inglês). Consultado em 4 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 1 de dezembro de 2020 
  45. «Oscars 2021: No Zoom allowed for attendees - CBBC Newsround» (em inglês). Consultado em 14 de abril de 2021 
  46. Sperling, Nicole; Barnes, Brooks (18 de abril de 2021). «The Oscars Are a Week Away, but How Many Will Watch?». The New York Times (em inglês). Consultado em 18 de abril de 2021 
  47. Malkin, Marc (19 de abril de 2021). «Oscar Attendees Will Not Wear Face Masks During Telecast (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês). Consultado em 22 de abril de 2021 
  48. Davis, Clayton (17 de abril de 2021). «Oscar Producers Vague on Role of Face Masks, Will Use 'Satellite Hook-Ups' for Remote Nominees». Variety (em inglês). Consultado em 23 de abril de 2021 
  49. «Oscars live and in person from L.A.'s Union Station, where the homeless say they were ejected» (em inglês). Toronto, Canada: National Post. 25 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  50. «Chloé Zhao's historic win at this year's Oscars censored in China». South China Morning Post (em inglês). 27 de abril de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  51. Lin, Liza (26 de abril de 2021). «China Censors 'Nomadland' Director Chloé Zhao's Oscar Win». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660. Consultado em 27 de abril de 2021 
  52. «Oscars won't show in Hong Kong for first time since 1969 as state media rails against protest film nomination» (em inglês). Hong Kong: Hong Kong Free Press. 25 de abril de 2021. Consultado em 26 de abril de 2021 
  53. a b «Promising Young Woman» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  54. a b «Judas and the Black Messiah» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  55. a b «Minari» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  56. a b «Nomadland» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  57. a b «The Father» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  58. a b «Mank» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  59. a b «Sound of Metal» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  60. a b «The Trial of the Chicago 7» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 28 de abril de 2021 
  61. Sacks, Ethan (14 de novembro de 2020). «Independent filmmakers have found ways to navigate the pandemic and get audiences to films». NBC News (em inglês). Consultado em 28 de abril de 2021 
  62. «Filme sobre Babenco tenta vaga para disputar um dos prêmios do Oscar». 18 de novembro de 2020. Consultado em 27 de abril de 2021 
  63. «"Vitalina Varela" é o filme português candidato aos Óscares 2021». RTP. 21 de dezembro de 2020. Consultado em 27 de abril de 2021 
  64. «'Babenco: Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou' fica de fora de disputa pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro». G1. 9 de fevereiro de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  65. «Filme "Vitalina Varela" de Pedro Costa de fora da corrida aos Óscares». Observador. 10 de fevereiro de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  66. «The Academy Awards: 93rd Oscars (2021)». Rotten Tomatoes (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2021 
  67. «The winners, losers and "...wait, that was it?" of the 2021 Oscars». OnMilwaukee (em inglês). 26 de abril de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  68. Maas, Jennifer; Maglio, Tony (27 de abril de 2021). «Viewership Falls 56% to All-Time Low» (em inglês). Yahoo News. Consultado em 27 de abril de 2021 
  69. «Oscars: How Producers Pulled Off Show, Music, In Memoriam - Variety» (em inglês). 26 de abril de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  70. «Chadwick Boseman, Kelly Preston and Cicely Tyson Remembered in Oscars 2021 In Memoriam». PEOPLE.com (em inglês). 26 de abril de 2021. Consultado em 27 de abril de 2021 
  71. Andreeva, Nellie (25 de abril de 2021). «'In Memoriam': Fans React To Fast Pace, Omissions In Oscars Segment; Naya Rivera & Jessica Walter Among MIAs». Deadline (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2021. Cópia arquivada em 26 de abril de 2021 
  72. Gittins, William (24 de abril de 2021). «In Memoriam Oscars 2021: directors, actors and writers who died in 2020». Diario AS (em inglês). Consultado em 28 de abril de 2021. Cópia arquivada em 25 de abril de 2021 

Ligações externasEditar

Outras ligações