Atentado em Nakhon Ratchasima
Local Nakhon Ratchasima, Tailândia
Data 8 de fevereiro de 20209 de fevereiro de 2020
15:30 — 09:13 ICT (UTC+07:00)
Tipo de ataque Tomada de reféns, tiroteio em massa, spree killing
Arma(s)
Mortes 30 (incluindo o perpetrador)[1]
Feridos 58[1]
Responsável(is) Jakrapanth Thomma
Motivo Conflito comercial entre suspeito e seu comandante[2]

O atentado em Nakhon Ratchasima foi um tiroteio em massa que ocorreu em Nakhon Ratchasima, na Tailândia, conhecida coloquialmente como Korat, entre 8 e 9 de fevereiro de 2020. Um soldado do Exército Real Tailandês matou 29 pessoas e feriu 58 outras antes de ser baleado e morto pelas forças de segurança.[3]

O ataque começou quando o criminoso atirou e matou seu comandante e outros dois no campo militar de Surathamphithak (ค่าย สุร ธรรม พิทักษ์), a base onde ele estava localizado. O suspeito então roubou armas e um HMMWV militar e dirigiu até o shopping Korat do Terminal 21, que tinha um grande número de compradores devido ao feriado Māgha Pūjā, onde começou a atirar contra os compradores. No caminho para o shopping, ele também disparou contra várias pessoas na estrada e no Wat Pa Sattha Ruam, um templo budista.[4] Durante o ataque, o suspeito postou atualizações e compartilhou uma transmissão ao vivo em sua conta do Facebook.[3] É o tiroteio em massa mais mortal da história da Tailândia.[5]

Casa e acampamento militar de SurathamphithakEditar

O tiroteio começou por volta das 15h30, horário local, de 8 de fevereiro de 2020, em uma casa, onde o atirador chegou para discutir uma disputa de propriedade com seu comandante, coronel Anantharot Krasae. O atirador o confrontou, roubou sua arma e o matou a tiros. Ele então matou a sogra do comandante. [6] Posteriormente, o atirador foi para a base do exército de Surathamphitak, onde trabalhou e invadiu o campo, roubando de um posto de guarda e do arsenal do acampamento dois rifles de assalto Tipo 11 (uma variante do HK33), uma metralhadora M60 e 776 cartuchos de munição, [7] matando um soldado no processo. Ele então roubou um Humvee e feriu o motorista. O atirador escapou da base e abriu fogo contra dois policiais e dois civis, ferindo-os. Os policiais sofreram vários ferimentos de bala nas pernas e nas costas. [8]

Referências

  1. a b «สูญเสีย! ผู้เสียชีวิตจากเหตุกราดยิงโคราชเพิ่มเป็น 30 คน» (em tailandês). Thai PBS. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  2. «Korat carnage death toll 27; suspect had conflict with his commander: PM» (em inglês). Nation Thailand. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  3. a b «Thailand shooting: Soldier who killed 26 in Korat shot dead». BBC News (em inglês). 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  4. «Thai commandos kill rogue soldier who shot dead 26 people» (em inglês). Al Jazira. 9 de fevereiro de 2020. Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  5. Lalit, Sakchai; Vejpongsa, Tassanee (9 de fevereiro de 2020). «Thai army sergeant who killed at least 26 shot dead in mall, officials say». USA Today (em inglês). Consultado em 12 de fevereiro de 2020 
  6. Paddock, Richard C.; Suhartono, Muktita; Jirenuwat, Ryn (10 de fevereiro de 2020). «Thai Soldier in Mass Shooting Had Business Clash With His Commander». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  7. Paddock, Richard C.; Suhartono, Muktita; Jirenuwat, Ryn (10 de fevereiro de 2020). «Thai Soldier in Mass Shooting Had Business Clash With His Commander». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
  8. Paddock, Richard C.; Suhartono, Muktita; Jirenuwat, Ryn (10 de fevereiro de 2020). «Thai Soldier in Mass Shooting Had Business Clash With His Commander». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.